« Página principal | Porto Vivo estuda 11 quarteirões nos Aliados » | A criar pontes entre cidades de hoje... e de amanh... » | Três milhões no metro em Março » | QUERCUS toma pulso à ecoconstrução » | Plano da Agenda 21 Local implementado » | Números verdes... » | Agricultura biológica a caminho » | Green.tv: PNUA Lança Primeiro Canal de Banda Larga... » | Cimeira com blogue » | Delibes: 'Si la extinción sigue a este ritmo, en 2... » 

28 abril 2006 

Parceiros do Programa Viv’A Baixa participam na reabilitação da primeira obra da SRU

Através do Programa Viv’A Baixa, a Loja da Reabilitação oferece aos interessados na recuperação de prédios degradados situados na Zona de Intervenção Prioritária, uma carteira de prestadores de serviços e de fornecedores de materiais de construção, em condições vantajosas.

Desta forma, o Programa Viv’A Baixa conta com um total de 16 parceiros. São eles: PT Comunicações, Portgás, Marilina (tintas e vernizes), Jansen (caixilharias de aço), Flexilam (estruturas de madeira), Hermética (caixilharias de PVC), HTH (móveis de cozinha), Iberlim (tintas e vernizes anti-graffiti), Tectum (estruturas e componentes para coberturas), Mesquita (madeiras e carpintarias), Metahouse (estruturas metálicas), Roca (peças sanitárias e torneiras), Novinco (sub telha e telhas), Weber (argamassas), Schindler (elevadores) e Vulcano (caldeiras e radiadores).

O primeiro prédio a beneficiar das vantagens oferecidas pelo programa foi precisamente o edifício pertencente à Porto Vivo, SRU, localizado na Rua das Flores e cuja conclusão das obras está prevista para breve.

Quase todos os parceiros foram desafiados a participar activamente na obra, nomeadamente a empresa Schindler com o fornecimento gracioso de um elevador, a Weber com a oferta de colas, vedantes e argamassas, a Portugal Telecom com a instalação e o fornecimento gratuito de equipamento de telecomunicações de última geração, a Portgás que cedeu válvulas de segurança e de corte e, por último, a empresa Marilina que forneceu tintas e vernizes.

O montante destas contribuições em materiais diversos por parte da Schindler, Weber, PT, Portgás e Marilina representa um investimento de cerca de 80 mil euros. Esta primeira obra de reabilitação promovida e inteiramente financiada pela Porto Vivo, SRU pretende mostrar o exemplo, bem como servir de modelo e incentivo para todos os que tenham projectos de reconstrução de edifícios no Centro Histórica e na Baixa Portuense.

2006-02-16

Acerca da Cimeira

  • CIMEIRA do AMBIENTE, SEGURANÇA e QUALIDADE
  • 18-20 de Maio de 2006
  • EXPONOR - Feira Internacional do Porto
Powered by Blogger
e Blogger Templates